segunda-feira, 7 de março de 2011

Greg Bahnsen - Lei de Deus para a verdadeira justiça

Se ao Estado falta fundamento moral para impor a punição civil a alguém por transgredir uma lei pública, qualquer ação punitiva que exercer será reduzida a uma situação em que o mais forte suplanta os desejos do mais fraco. “Sem justiça, o que são os Estados se não grandes bandos de ladrões?”, questionou Agostinho. Sem o fundamento moral para o uso da força em situações específicas, o uso da pena capital por parte do Estado é indistinguível do homicídio, o encarceramento não é diferente do seqüestro e cobrar multa em dinheiro é igual ao roubo. Por isso, para que os nossos Estados não se tornem bestas sem lei (v. 2Ts 2.3; Ap 13.16,17), precisa haver limites objetivos e claros para a coerção legal, uma lei acima da lei civil à qual se pode apelar contra a injustiça e a opressão. Esse critério objetivo é a lei revelada de Deus em suas prescrições e penalidades civis para delitos. A lei de Deus nos capacita a distinguirmos de forma coerente, fundamentada em princípios, entre pecado e crime, moralidade pessoal e legalidade civil, ética social e ética política, assim como entre áreas em que o Estado pode legislar adequadamente e áreas em que não deve interferir.
Trecho do livro “Lei e Evangelho” de Greg L. Bahnsen. Este excelente livro pode ser baixado pelo Monergismo.