domingo, 3 de abril de 2011

Arthur W. Pink - Consumado e aprovado

Deus fornece ao menos quatro provas de que Cristo terminou sim sua obra a qual lhe foi dada para fazer. Primeiro, no rasgar do véu, que mostrava que o caminho para Deus estava agora aberto. Segundo, no ressurgir de Cristo dentre os mortos, que provou que Deus aceitara seu sacrifício. Terceiro, na exaltação de Cristo a sua própria destra, o que demonstrou o valor da sua obra e o deleite do Pai em sua pessoa. Quarto, no envio à terra do Espírito Santo para aplicar as virtudes e benefícios da morte expiatória de Cristo.
“Está consumado”. O que estava consumado? A obra da expiação. Qual o seu valor para nós? Este: ao pecador, é uma mensagem de boas novas. Tudo que um santo Deus requer foi feito. Nada é deixado para o pecador acrescentar. Obra nenhuma de nós é exigida como preço de nossa salvação. Tudo que é necessário ao pecador é descansar agora pela fé sobre o que Cristo fez: “O dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor” (Rm 6.23). Para o crente, o conhecimento de que a obra expiatória de Cristo está acabada traz um doce alívio contra todos os defeitos e imperfeições de seus serviços. Há muito de pecado e vaidade no melhor mesmo de nossos esforços, mas o grande consolo é que estamos “perfeitos” em Cristo (Cl 2.10)! Cristo e sua obra acabada é o fundamento de todas as nossas esperanças.

2 comentários:

  1. Muito bom! Realmente somos incapazes de conquistar a salvação por nossos proprios meritos! Soli Deo Gloria!!!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado pela visita.
    Um abraço, meus irmãos.

    ResponderExcluir