quinta-feira, 3 de novembro de 2011

João Calvino - Celibato clerical


Pois bem, os nossos sacerdotes, monges e monjas, deixando de lado essa consideração, confiam que são capazes de conter-se. E quem lhes terá revelado que poderão manter a castidade a vida toda, à qual se obrigam para sempre? Eles sabem da sentença de Deus no tocante à condição universal dos homens – que “não é bom que o homem esteja só”¹. Eles sabem (e quisera Deus que não o sentissem) como são ásperos em sua carne os aguilhões da incontinência. Com que audácia ousam eles rejeitar a vocação geral? Pois o dom da continência é dado mais vezes em certos períodos, conforme o exija a ocasião. Aqueles que, com obstinação, não reconhecem que é preciso que Deus os ajude, melhor fariam se se lembrassem do que está escrito: “Não tentarás o Senhor teu Deus”². Ora, é tentar a Deus forçar a natureza que Deus nos deu e desprezar os meios que ele nos oferece, como se não tivessem nada que ver conosco.

Esses tais, além de agirem dessa forma, não se acanham de dizer que o nome do casamento é corrupção. Entretanto, o nosso Senhor não considerou o casamento como uma instituição indigna da sua divina majestade; declarou-o “digno de honra entre todos”³; e Jesus Cristo o santificou com a sua presença e o honrou com a realização do seu primeiro milagre.⁴

Eles fazem isso unicamente para valorizar o seu estado, na manutenção do qual se abstêm do casamento; como se a própria vida que eles levam não se mostrasse coisa muito diferente da abstenção do casamento e da virgindade! E, todavia, eles têm o descaramento de dizer que a sua vida é angélica. O que certamente fazem com isso é grande ofensa aos anjos de Deus, com os quais esses tais comparam seres humanos dissolutos, adúlteros e até piores! E de fatonão há necessidade de grandes argumentos, porque a verdade os acusa e os convence. Porque não podemos ver com os nossos olhos por quantos e quão horríveis castigos o nosso Senhor pune esse arrogante desprezo dos seus dons; e vergonhoso será descobrir o que deles está oculto, sendo que a metade já é muito, e o próprio ar o denuncia.

---------------------------------------------------------
¹ “Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma ajudadora que lhe seja idônea.”  (Gn 2:18)
² “Replicou-lhe Jesus: Também está escrito: Não tentarás o Senhor teu Deus.”  (Mt 4:7)
³ “Honrado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; pois aos devassos e adúlteros, Deus os julgará.”  (Hb 13:4)
⁴ “e foi também convidado Jesus com seus discípulos para o casamento.”  (Jo 2:2)
--------------------------------------------------------

Extraído das “As Institutas - Vol 1”, da Editora Cultura Cristã