segunda-feira, 16 de julho de 2012

Wayne Grudem - Cl 1.15 e a trindade


“Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação” Cl 1.15

Será que “primogênito” aqui não implica que o Filho foi em algum momento criado pelo Pai? E se isso vale para o Filho, também deve necessariamente valer para o Espírito Santo.

Mas esses textos não exigem que acreditemos numa posição ariana. Colossenses 1.15, que chama a Cristo de “primogênito de toda a criação”, deve ser compreendido assim: Cristo tem os direitos ou privilégios do “primogênito”, ou seja, segundo os usos e costumes bíblicos, o direito de liderança ou autoridade na família durante sua geração. (Repare Hb 12.16, onde se diz que Esaú vendeu a sua “condição de primogênito” ou o “direito de primogenitura” – a palavra grega prototokia é cognata do termo prototokos, “primogênito” em Cl 1.15.) Assim Colossenses 1.15 significa que Cristo tem os privilégios da autoridade e do governo, privilégios pertencentes ao “primogênito”, mas concernentes a toda a criação. A NVI dá uma tradução elucidativa: “o primogênito sobre toda a criação”.

Fonte: “Teologia Sistemática” da Editora Vida Nova