terça-feira, 13 de novembro de 2012

Anthony Hoekema - Justiça de Cristo



A justiça de Cristo inclui dois aspectos: satisfação e obediência. O Novo Testamento fala de Cristo como o "segundo Adão" ou "último Adão" (1Co 15.45; cf. Rm 5.15-21). Para nos redimir, Cristo teve que realizar uma obra dupla: teve que sofrer a penalidade pelo pecado de Adão e por todos os pecados que seu povo cometeu (e que ainda comete), mas ele também rendeu a Deus a obediência perfeita que Adão deveria ter rendido, mas falhou em fazê-lo. O que é creditado na nossa conta na justificação, não é somente a satisfação da penalidade pelos nossos pecados, feita por Cristo, mas também a perfeita obediência à lei de Deus. Por causa da imputação da "obediência à lei", nós, que somos justificados, somos vistos por Deus como se "tivéssemos sido perfeitamente obedientes como Cristo foi obediente por nós".

Fonte: “Salvos pela Graça”  da Editora Cultura Cristã