quarta-feira, 24 de julho de 2013

João Calvino - O culto que Deus requer

Há uma dupla razão pela qual o Senhor, ao condenar e proibir todo culto fictício, exige que obedeçamos apenas à sua voz. A primeira tende grandemente a estabelecer a sua autoridade de modo que não sigamos nosso próprio arbítrio, mas dependamos inteiramente da sua soberania; e, em segundo lugar, a nossa insensatez é tanta que, ao sermos deixados livres, tudo de que somos capazes de fazer é desviarmo-nos. E uma vez que tenhamos nos apartado da reta vereda, não terá fim a nossa peregrinação, até que estejamos soterrados sob uma multidão de superstições. Portanto – para fazer valer o seu direito de domínio absoluto – é merecidamente que o Senhor impõe com rigor aquilo que ele quer que façamos e rejeita, de pronto, todos os meios humanos em desacordo com seu mandamento.


Fonte: Extraído de um comentário das Institutas em que cita o trecho “The Necessity of Reforming the Church”