terça-feira, 3 de dezembro de 2013

George Knight III - Relacionamento ontológico entre homem e mulher

O relacionamento ontológico análogo àquele entre homem e mulher, escreve Paulo, é aquele entre o Pai e o Filho (1 Co 11:3). Que Cristo se submete como Filho e como encarnado – isto é, por causa de certos aspectos ontológicos – não significa que Ele seja inferior ao Pai, nem é posta em dúvida a sua divindade. Da mesma forma, que a mulher se submeta como mulher, não significa que seja inferior, ou que a sua humanidade como portadora da imagem fique ameaçada. Em ambos os casos, temos iguais se relacionando um com o outro. Em ambos os casos, um, por causa de seu papel “ontológico” e ordenado em relação ao outro, reconhece a autoridade e se submete. Assim como nenhuma inferioridade pode ser declarada ou pressuposta para Cristo em relação à sua submissão, assim também nenhuma inferioridade pode ser declarada ou pressuposta para a mulher e nenhuma objeção pode ser feita com justiça porque sua submissão se apoia em sua identidade co-criada como mulher em relação ao homem.

Fonte: extraído de “Homem e Mulher – suas atribuições” da Editora Os Puritanos.