quinta-feira, 10 de abril de 2014

R. C. Sproul - Deus não trata todos da mesma maneira

Vemos, porém, claramente nas Escrituras, que Deus não trata todos da mesma maneira. Ele se revelou a Abraão de uma maneira que não se revelou a nenhum outro pagão no mundo antigo. Revelou sua graça a Paulo de uma maneira que não revelou a Judas Iscariotes.

Paulo recebeu graça de Deus, Judas Iscariotes recebeu justiça. Misericórdia e graça são formas de não-justiça, mas não são atos de injustiça. Se o castigo de Judas fosse mais severo que ele merecia, então ele teria do que reclamar. Paulo recebeu graça, mas isso não requer que Judas também recebesse. Se graça é exigida de Deus, ou seja, se Deus é obrigado a ser gracioso, então não estamos mais falando de graça, mas de justiça.

Fonte: “Verdades essenciais da fé cristã” da Editora Cultura Cristã