quarta-feira, 7 de maio de 2014

François Turretini - Ez 18:23 - Desejo ineficaz de Deus?

Deus testifica: “Acaso tenho eu prazer na morte do perverso? – diz o Senhor Deus; não desejo eu, antes, que ele se converta de seus caminhos e viva?” (Ez 18:23). Isso não favorece a vontade ineficaz ou o débil desejo de Deus, porque a palavra חָפֵץ (que ocorre ali) indica mais deleite e complacência do que desejo. E assim é possível dizer que Deus não se deleita no castigo do perverso, uma vez que é a destruição da criatura, embora ele o queira como exercício de sua justiça. E assim lemos que ele quer o arrependimento dos pecadores aprovativa e preceptivamente, como algo que lhe é muito agradável e que está expresso em seus mandamentos, embora com respeito a todos estes ele o rejeite decretiva e eficazmente.

Fonte: “Compêndio de Teologia Apologética” da Editora Cultura Cristã.