quinta-feira, 28 de agosto de 2014

R. B. Kuiper - O erro do evangelho social

A falta cometida pelo evangelho social do modernismo não está em que pretende curar os males sociais, mas em que pensa realizar isso de modo diametralmente oposto ao cristianismo. Deixando de lado a verdade óbvia de que nunca a sociedade pode ser melhor do que os indivíduos que a compõem, pretende melhorar o indivíduo melhorando a sociedade. Quer resgatar os homens de consequências do pecado tais como a pobreza e as doenças, em vez de redimi-los do pecado mesmo, pelo sangue de Cristo. Pretende salvar o indivíduo por aquilo que é denominado “regeneração da sociedade”, e não pelo novo nascimento produzido naturalmente pelo Espírito Santo. Pretende, por esforços humanos, tirar os homens das favelas, em vez de tirar as favelas de dentro dos homens, pela graça de Deus. Negligencia a profunda verdade tão expressa por aquele grande pregador e evangelista, Charles Haddon Spurgeon: “Leve um ladrão para o céu, e a primeira coisa que ele fará é bater as carteiras dos anjos”.

Fonte: “Evangelização Teocêntrica” da PES