quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Wayne Grudem - A igreja não deve governar "o que é de César"

…em certo momento de seu ministério, Jesus se recusou a assumir qualquer papel de liderança que tivesse ligação com o governo constituído. Quando alguém o procurou para pedir que ele resolvesse a disputa por uma herança, ele não atendeu o pedido: “Alguém dentre a multidão lhe disse: Mestre, diz a meu irmão que reparta comigo a herança. Mas ele lhe respondeu: Homem, quem me constituiu juiz ou intermediário entre vós?” (Lc 12.13,14).

Jesus não quis assumir, no âmbito do governo civil, um papel de autoridade que não lhe haviam conferido.

Se a igreja não deve governar o Estado, isso significa que os papas da Idade Média erraram ao tentar impor sua autoridade sobre reis e imperadores, ou mesmo afirmar que tinham o direito de escolher o imperador. Essa postura resultou de uma falta de entendimento da distinção feita por Jesus entre “o que é de César” e “o que é de Deus”.

Fonte: “Política segundo a Bíblia” da Editora Vida Nova