quarta-feira, 25 de março de 2015

John Piper - Inferindo uma pressuposição filosófica de 1 Timóteo 2.4


Disse antes que algumas pessoas inferem de 1 Timóteo 2.4 (“O qual deseja que todos os homens sejam salvos”) a necessidade do livre-arbítrio, como explicação de por que todos não são salvos. Disse que isto não se deve a qualquer coisa no texto e sim a uma pressuposição filosófica trazida ao texto. A pressuposição é que, se Deus quer, em um sentido, que todos sejam salvos, então ele não pode, em outro sentido, querer que somente alguns sejam salvos.

Na verdade, se levarmos em conta o contexto mais amplo das Epístolas Pastorais, veremos que esse contexto aponta para uma solução diferente do livre-arbítrio. Paulo usou a linguagem de 1 Timóteo 2.4 novamente em 2 Timóteo 2.24-26:

Ora, é necessário que o servo do Senhor não viva a contender, e sim deve ser brando para com todos, apto para instruir, paciente, disciplinando com mansidão os que se opõem, na expectativa de que Deus lhes conceda não só o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade, mas também o retorno à sensatez, livrando-se eles dos laços do diabo, tendo sido feitos cativos por ele para cumprirem a sua vontade.

Tentei mostrar antes que nesta passagem Paulo explica por que alguns não chegam ao “conhecimento da verdade”. A resposta decisiva e crucial é que Deus mesmo pode dar ou não “o arrependimento para conhecerem plenamente a verdade”.

Portanto, a pressuposição que parece exigir o livre-arbítrio como uma explicação de por que nem todos são salvos, apesar da afirmação de 1 Timóteo 2.4, não está no texto, nem é exigida pela lógica, nem está em harmonia com o contexto mais amplo das Epístolas Pastorais, nem é ensinada no restante da Escritura. Por conseguinte, 1 Timóteo 2.4 não resolve a questão. Tanto pensadores arminianos como reformados têm de examinar outras passagens para responder se a preservação da autodeterminação humana (livre-arbítrio) ou a manifestação da glória da soberania divina é o que restringe a vontade de Deus de salvar todas as pessoas.

Fonte: “Deus deseja que todos sejam salvos?” da Editora Fiel