quarta-feira, 15 de abril de 2015

Mauro Meister - Cristo, a Lei e o Evangelismo


Existe algum papel para a lei na evangelização? Tenho certeza que a pergunta pode até surpreender a alguns. Mas a resposta é: certamente existe. Aliás, a evangelização, a profissão de fé, é uma lei segundo Mateus 28.18-20:
Jesus, aproximando-se, falou-lhes, dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra. Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século.
Nessas últimas palavras de Jesus, segundo o registro de Mateus, encontramos abundância de material legal. Primeiramente, encontramos Jesus reafirmando a sua autoridade como legislador: “toda a autoridade me foi dada”. Baseado nessa autoridade, ele ordena aos seus discípulos fazerem discípulos, batizando-os e ensinando-os. Observe que parte da tarefa de fazer discípulos é exatamente ensinar a lei de Jesus: “ensinando-os a guardar as coisas que vos tenho ordenado”. O que Jesus faz aqui não são pedidos de um irmão a outro, mas ordens claras de um Senhor a seus servos. Estas ordens são objetivas e diretas, têm força de lei e devem ser obedecidas. Esta última lei deixada pelo Senhor vem acompanhada de sua bendita promessa, a sua maravilhosa companhia, até a consumação dos séculos.

Fonte: “Lei e Graça” da Editora Cultura Cristã.