quarta-feira, 13 de maio de 2015

Alister McGrath - Somos julgados por alguém que nos conhece plenamente

Podemos conseguir enganar outras pessoas, mas é impossível trapacear com Deus. O Antigo Testamento ressalta que o Senhor nos conhece por completo (Sl 139.1-4) e ainda assim nos ama. Esse tema recebe ênfase especial no Evangelho de João: Jesus nos conhece. Quando o observamos tratar com Natanael (Jo 1.47-50), com multidões (Jo 4.18), percebemos que um mesmo padrão se repete: antes mesmo que as pessoas dissessem a Jesus qualquer coisa a respeito delas, ele já sabia tudo.

Para alguns, porém, isso é profundamente perturbador. Que terrível Deus me enxergar desse jeito! Na realidade, porém, isso devia ser uma ideia bem tranquilizadora. Significa que podemos ser sinceros com Deus a nosso respeito, de um modo que seria impossível com outras pessoas. Se você decidisse contar a alguém sobre algo que o incomoda, essa pessoa talvez dissesse: “Eu nem imaginava que você fosse assim! Estou chocado!”. Deus, todavia, conhece cada um de nós. Ele conhece a realidade que jaz por trás da fachada.

Fonte: “Creio” da Editora Vida Nova