quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Ronald Hanko - Soberania de Deus e responsabilidade humana

Alguns pensam que há um conflito entre a soberania de Deus e a responsabilidade humana. Se Deus controla e dirige todas as coisas, se ele eternamente decretou todas as coisas, incluindo o pecado e leva todas as coisas a acontecer, então o homem não pode ser responsável por aquilo que ele faz. Ele pode dizer: "Deus fez isso. Ele decretou. Não poderia ser de outra forma. Eu não sou culpado."

Nós acreditamos na soberania absoluta de Deus, ainda acredito que, ao mesmo tempo, o homem é responsável por suas ações, seus pensamentos e seus motivos. Na verdade, todas as objeções que os homens levantam contra a soberania de Deus realmente são inúteis, pois a Escritura testifica que Deus é soberano e que há de julgar os homens por sua maldade e não ouvirá as suas queixas. Ele contará até mesmo suas queixas como pecado (Rm 9:20).

Pode ser verdade, nas relações humanas, que uma pessoa que faz com que algo aconteça é, portanto, responsável. Ela pode fazer algo através da ação dos outros e ainda arcar com a responsabilidade primária. Posso não ter realmente puxado o gatilho, mas ser responsável, no entanto, por um assassinato porque eu planejei e elaborei.

Não é assim com Deus. Embora possamos não ser capazes de explicar a relação exata entre a soberania de Deus e a responsabilidade do homem, mesmo assim Deus é soberano e o homem é responsável. Deus é tão grande que só ele é capaz de decretar e controlar todas as coisas sem ser responsável pelas más ações de homens e demônios.

Um dos melhores exemplos disso é encontrado em 2 Samuel 24:1 e 1 Crônicas 21:1. A segunda passagem atribui o pecado de Davi de numerar o povo à Satanás. Satanás moveu Davi a numerar o povo. No entanto, como 2 Samuel 24:1 mostra, Deus também estava por trás desse pecado. Ele moveu David a cometê-lo. Este é um lembrete de que Deus não apenas permite o pecado, mas soberanamente faz com que aconteça, e que Deus usa e controla até mesmo Satanás para isto. No entanto, quando confrontado com o pecado, Davi não diz: "Deus me fez fazer isso", ou "O diabo me fez fazer isso", mas ele assume a responsabilidade total e diz: "eu pequei" (2 Sm 24:17; 1 Crônicas 21:17).

O exemplo supremo é a crucificação de Cristo. Atos 2:23 nos diz que Cristo foi entregue à morte pelo determinado conselho e presciência de Deus. O decreto e a presciência de Deus sobre todas as coisas levou Cristo para a cruz. Atos 4:26-28 nos diz que aqueles que crucificaram Cristo fizeram apenas o que Deus em seu decreto tinha predeterminado para ser feito. Esses que crucificaram Cristo foram, então, responsáveis? Eles poderiam dizer que não tinham culpa no assunto? Eles não podiam. Atos 2:23 nos diz que suas mãos ainda eram mãos de iníquos, e que foram eles que crucificaram e assassinaram Cristo. A soberania de Deus não destruiu a sua responsabilidade.

Você assumi a responsabilidade pelos seus pecados? Se vai ou não fazer agora, você fará no dia do julgamento. A soberania de Deus não desculpará você. Só Cristo pode salvá-lo da ira de Deus.

Fonte: “Doctrine according to godliness” de Reformed Free Publishing Association
Tradução: Eric N. de Souza