segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Josh Mcdowell - Os critérios para um livro ser incluído no cânon

Houve possivelmente cinco princípios para determinar se um livro do Novo Testamento era, ou não, canônico, um escrito sagrado. Geisler e Nix registram as cinco diretrizes:

Esse livro é autorizado – proveniente das mãos de Deus? (Esse livro chegou com o divino: “Assim disse o Senhor”?)
É profético – foi escrito por um homem de Deus?
É autêntico? [Os pais da Igreja tinham a orientação: “Em dúvida, jogue fora”. Isso aumentava a “validade do seu discernimento dos livros canônicos”.]
É dinâmico – veio com o poder transformador de Deus?
Foi recebido, colecionado, lido e usado – é aceito pelo povo de Deus?

Pedro reconheceu o trabalho de Paulo como sendo Escritura, em paralelo às Escrituras do Antigo Testamento (2 Pe 3.16).

Fonte: “Respostas convincentes” da Editora Hagnos